RSS
 

Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST)

02 mai

O que são DST?
São doenças causadas por vírus, bactérias ou outros micróbios. Transmitem-se, principalmente, nas relações sexuais. Sexo vaginal, anal e oral podem transmitir as DST.
Antigamente considerava-se as DST como doenças de homens entre 15 e 30 anos. Hoje em dia, todos os que não se previnem correm risco, inclusive mulheres e pessoas de terceira idade que têm vida sexual.

As DST são graves?
As doenças sexualmente transmissíveis (DST) são um grave problema de saúde pública porque:
• Facilitam a transmissão sexual do HIV;
• Quando não diagnosticadas e tratadas a tempo, podem levar a pessoa portadora a ter complicações graves e até a morte;
• Algumas DST, quando acometem gestantes, podem provocar o abortamento ou o
nascimento com graves malformações.

 Quais as conseqüências das DST?
Quando não tratadas adequadamente, as DST podem causar sérias complicações, além do risco de pegar outras DST, inclusive o vírus da Aids. Essas complicações podem ser:
• Esterilidade no homem e na mulher;
• Inflamação nos órgãos genitais do homem podendo causar impotência;
• Inflamação no útero, nas trompas e ovários da mulher, podendo complicar para uma infecção generalizada, que pode causar a morte;
• Mais chances de ter câncer no colo do útero e no pênis;
• Nascimento do bebê prematuro ou com malformações ou até mesmo abortamento ou morte neonatal.

 Como fazer o tratamento das DST?
Cada DST tem um tipo de tratamento e só o profissional de saúde poderá avaliar e fazer essa indicação corretamente. Fazer o tratamento certo é:
• Só tomar o remédio indicado pelo serviço de saúde (posto, hospitais, médicos);
• Tomar o remédio na quantidade certa, nas horas certas e até o fim, mesmo que os sintomas e sinais tenham desaparecido;
• Evitar relação sexual nesse período ou só manter relações usando camisinha;
• Voltar ao serviço de saúde quando terminar o tratamento, para fazer a revisão. E as
mulheres, para fazerem também o exame preventivo do câncer de colo do útero;
• Levar o parceiro sexual para ser tratado também.

 Como fazer a prevenção das DST?
A melhor forma de prevenir a transmissão das DST é usar sempre e corretamente a camisinha em todas as relações sexuais.
Lembrar que a camisinha também deve ser utilizada quando se faz sexo anal e oral.
Quanto maior for o número de parceiros sexuais diferentes, a chance de pegar uma DST é maior.
Não compartilhar agulhas e seringas com outras pessoas.

 Quando pensar em DST?

 Doenças que causam feridas ou verrugas genitais

  •  Sífilis:
    A Sífilis é causada por um microorganismo. É uma doença muito contagiosa e de alta freqüência na sociedade. É uma doença crônica, ou seja, a pessoa se contamina e fica muitos anos com o patógeno no organismo, podendo ter várias complicações em vários órgãos: pele, mucosas, coração, cérebro e outros.
    Atinge homens e mulheres de todas as idades que têm vida sexual e de todas as classes sociais.

Fases da Sífilis:
Se não tratada no início, a sífilis pode ocorrer nas seguintes fases:
Sífilis primária – 1ª. Fase (Cancro duro): Ferida indolor nos órgãos genitais, geralmente sem pus, acompanhada de íngua na virilha. A ferida some mesmo sem tratamento, mas a pessoa não fica livre da doença.
Na mulher, a ferida pode estar escondida, dentro da vagina ou no colo do útero, e como não dói, muitas vezes a mulher não percebe a doença.
Os sintomas surgem de 1 a 12 semanas após o contágio. Pessoas infectadas podem não apresentar sintomas.

Sífilis secundária – 2ª. Fase:
Manchas no corpo, principalmente nas palmas das mãos e solas dos pés. Também aparecem várias ínguas espalhadas pelo corpo.
Os sintomas surgem até 6 meses após o contágio. Não coçam, mas podem surgir ínguas no corpo.

Sífilis terciária – 3ª. Fase:
Ocorre vários anos após o contágio.
Podem ser afetados: pele, coração, ossos e cérebro, podendo levar à morte.

Sífilis congênita:
Se a mulher grávida se contamina com a doença, ela pode transmitir ao bebê, podendo acarretar em abortamento, parto prematuro e/ou malformações físicas.
Em toda gestante, durante o pré-natal, é realizado o exame VDRL, que é para testar se a mulher tem sífilis. Se for positivo, a mulher recebe o tratamento ainda grávida, para tentar evitar que o bebê pegue a doença. Na maternidade a mulher também faz o exame, e se for positivo, o bebê é tratado com antibiótico.
Além do tratamento da grávida é importante tratar o parceiro sexual, senão a mulher pode se contaminar novamente e, assim, passar para o bebê.

O PRÉ-NATAL É MUITO IMPORTANTE NA PREVENÇÃO DA SÍFILIS CONGÊNITA E DE VÁRIAS OUTRAS DOENÇAS!

  •  Herpes genital:
    É causada por um vírus da mesma família do que causa o herpes labial. O vírus causa ardência e vermelhidão, seguidas de pequenas bolhas agrupadas que rompem e formam feridas dolorosas nos órgãos genitais.
    As feridas podem durar de 1 a 3 semanas e desaparecem, mesmo sem tratamento. Mesmo após o desaparecimento das feridas, a pessoa continua infectada.
    Se a mulher grávida tiver as feridas nos órgãos genitais o bebê pode se contaminar durante o parto. Essa doença no recém nascido pode ser muito grave.

 

  •  Cancro mole:
    Doença causada por uma bactéria que provoca feridas dolorosas e com pus nos órgãos genitais. Podem aparecer caroços na virilha, que rompem e soltam pus.
    É mais comum nos homens e é conhecida como “cavalo”. O tratamento é com antibiótico, só devendo ser receitado por médico.

 

  •  Linfogranuloma venéreo:
    Também chamado de quarta moléstia venérea, bubão ou “mula”. É uma bactéria transmitida essencialmente pela via sexual.
    Causa ferida nos órgãos genitais que muitas vezes não é percebida e desaparece sem tratamento. Depois surgem caroços na virilha, que se rompem e soltam pus. A doença pode afetar vários órgãos, como fígado, cérebro, ânus e pele.

 

  •  Donovanose:
    Também conhecido por granuloma venéreo ou granuloma inguinal.
    Começa com caroço, em seguida forma uma ferida que cresce em volume e extensão, podendo ter grande tamanho, deformando os órgãos genitais. Não dói e não tem íngua.

 

  • Condiloma acuminado:
    Causado pelo HPV ou papilomavirus.
    Esse vírus é uma das principais causas de câncer de colo uterino, que é o segundo câncer mais comum em mulheres, matando milhares de mulheres por ano no mundo.
     Provoca verrugas não dolorosas, isoladas ou agrupadas, que aparecem nos órgãos genitais e/ou no ânus.
    Crescem mais rapidamente durante a gravidez e em pacientes com a imunidade deprimida. A falta de tratamento adequado pode predispor ao câncer do colo uterino ou câncer do pênis.
    Algumas pessoas podem estar infectadas e não apresentar as verrugas. O exame ginecológico preventivo é fundamental na prevenção dessa doença. O preventivo também pode descobrir o câncer em um estágio inicial, em que ele pode ser curado, podendo salvar a vida da mulher.

FAÇA O EXAME GINECOLÓGICO PREVENTIVO REGULARMENTE!

 Doenças que causam corrimento no homem

 Gonorréia e Clamídia:
No homem, manifesta-se com corrimento amarelado (gonorréia) ou esbranquiçado (clamídia) no canal da urina e ardência ao urinar.
É muito fácil pegar gonorréia em uma relação sexual sem camisinha se o parceiro estiver infectado.
A gonorréia também é conhecida por esquentamento, pingadeira, fogagem, gota matutina ou gota militar.
Tanto a gonorréia quanto a clamídia, quando não tratadas, podem causar esterilidade. A bacteria que causa a gonorréia também pode se espalhar para outros órgãos, como: juntas, sangue, coração e sistema nervoso.

 Doenças que causam corrimento na mulher

As causas principais dos corrimentos vaginais são:

 Tricomoníase:
Corrimento amarelado ou esverdeado, coceira e dor no ato sexual. Os parceiros, mesmo sem sintomas, também necessitam fazer o tratamento.

 Vaginose bacteriana:
Corrimento branco-amarelado não muito intenso, cheiro ruim (peixe podre), principalmente depois do ato sexual ou no final da menstruação.

 Candidíase:
Corrimento de cor branca, tipo leite coalhado, coceira intensa, ardência durante o ato sexual e irritação nos órgãos genitais.

As causas principais dos corrimentos cervicais são:

 Gonorréia e Clamídia:
São as mesmas bactérias que causam corrimento no homem. Na mulher: corrimentos que, quando não são tratados, podem causar infecções nas trompas e ovários, causando o que se conhece por Doença Inflamatória Pélvica, um quadro muitas vezes grave, que pode causar esterilidade e até a morte.
A maioria das mulheres infectadas não apresenta sintomas, podendo ter corrimento vaginal sem cheiro ou coceira.
Nas gestantes, essas bactérias podem ser transmitidas no momento do parto, causando cegueira no bebê.
O acompanhamento ginecológico de toda mulher que já iniciou sua vida sexual é fundamental para prevenir muitas destas doenças e complicações.

Outras DST como a hepatite B e o HIV/Aids merecerão artigos específicos.

Fontes bibliográficas:
- Coordenação Nacional de DST e AIDS, Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde: Cartilha: O que precisamos saber sobre DST.
- Ministério da Saúde: Doenças Sexualmente Transmissíveis – Guia de Apoio ao Profissional de Saúde, 2001.
- Belda Jr. W.: Doenças Sexualmente Transmissíveis; Editora Atheneu, 1999.
- Veronesi R., Focaccia R.; Tratado de Infectologia – 2ª. Edição; parte XI Doença Venéreas; Editora Atheneu, 2002.
- Emond R.T.D., Rowland H.A.K.; Welsby P.D.; Color Atlas of Infectious Diseases – Third Edition, 1995.
- Committee on Infectious Diseases. American Academy of Pediatrics. Red Book 2000 – 25th. Edition

 
2 Comentários

Publicado em Artigos

 

Deixe o seu Comentário

 
 
  1. rodrigo

    26 de abril de 2012 às 11:39

    Olá Gleyce. O exame preventivo ginecológico deve ser feito por mulheres entre 25 e 60 anos. Aquelas que tiveram 2 exames normais, em dois anos seguidos, podem fazer os próximos exames preventivos a cada 3 anos. O objetivo principal dele é detectar o câncer de colo de útero em estágio bem inicial, em que ele pode ser curado. Mas no exame ginecológico de rotina, o médico pode avaliar inflamações, corrimentos, doenças sexualmente transmitidas e outras alterações.

     
  2. gleica

    25 de abril de 2012 às 15:26

    oi gostaria de saber quais as doenças que o preventivo feito nos postos de sude pode descobre ?